Polícia Civil prende suspeitos de corrupção na Secretaria

Quatro pessoas envolvidas em suposto esquema de compras fraudulentas na Secretaria Municipal de Educação (SMED) da Prefeitura de Porto Alegre (RS) foram presas na terça-feira (23) na Operação Capa Dura, da Polícia Civil.

A ex-secretária municipal da Educação, Sônia da Rosa, duas assessoras: Mabel Luiza Leal Vieira e Michele Bartzen e o empresário Jailson Ferreira da Silva, que vendeu 544 mil livros à SMED ao custo de R$ 34 milhões.

No ano passado eles já tinham sido ouvidos em uma CPI na Câmara Municipal. Os livros e outros materiais estavam abandonados em depósitos com péssimas condições de conservação.

A prisão temporária será de cinco dias para apuração dos fatos. Os quatro detidos devem ser interrogados e, depois, encaminhados ao sistema prisional para cumprir a medida.

Sônia assumiu a titularidade da SMED em 3 de março de 2022 e trouxe para integrar o seu gabinete pessoas de confiança, como Mabel e Michele. Todas elas são servidoras de carreira em Canoas. Mabel foi assessora técnica do gabinete de Sônia. Michele ocupou a função de coordenadora pedagógica da SMED.

Sônia, Mabel e Michele deixaram os cargos em junho de 2023, após denúncias de compras de livros com suposto direcionamento para um mesmo grupo econômico e o desperdício de materiais escolares abandonados em galpões, sob goteiras, umidade e fezes de aves.

O empresário Jailson Ferreira da Silva atuou como representante comercial da editora Inca Tecnologia de Produtos e Serviços. Ele teria sido indicado pelo filho do prefeito, vereador Pablo Melo (MDB).

A prefeitura municipal divulgou uma nota oficial sobre o assunto.

A íntegra da nota assinada pelo Gabinete de Comunicação Social da Prefeitura é a seguinte:

Todas as informações levantadas na auditoria interna foram divididas com os órgãos de controle para aprofundamento das investigações, além da adoção de medidas de reestruturação na operação logística e de aquisições no órgão. A gestão prima pela transparência e lisura na aplicação dos recursos públicos e tem todo o interesse em elucidar os fatos, estando em plena colaboração com as instituições.

Com informações da CUT-RS, PM Porto Alegre e Polícia Civil

Fonte: BdF Rio Grande do Sul

Edição: Katia Marko

Relacionadas

  • Operação Verba Extra é deflagrada para investigar irregularidades na SMED de Porto Alegre

  • Escolas municipais reabrem gradativamente após onda de violência no Mario Quintana

Outras notícias

  • Recém-formados reprovam Novo Ensino Médio do governo Temer; professora fala em &39;cenário assustador&39;

  • Servidores da UFRGS, UFCSPA e IFRS aderem à greve nacional e paralisam atividades

  • RS: Proposta aprovada de reajuste salarial do magistério desagrada e categoria convoca assembleia

Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2024 Ganhe Pacotes Vermelhos Completando Tarefas Online - Oportunidades de Ganhar Dinheiro no Brasil
cc777